GAAB grava novas músicas em parceria inédita com Mahogany Beatz

Produtor americano já trabalhou com Jay-Z, Mariah Carey, Snoop Dog, 50 Cent e Dr. Dre

Sem dúvidas GAAB está fazendo da quarentena um período muito produtivo. Além de ter lançado recentemente o clipe-manifesto de “Não Sou + Eu”, projeto inspirado no momento de transformação que o mundo está vivendo, o cantor está gravando novas músicas com uma colaboração de peso. O produtor americano Mahogany Beatz que está no Brasil há cerca de três meses e juntos estão criando músicas que possam “representar o Brasil no mundo”, segundo GAAB.

Mahogany começou a carreira produzindo nada menos que para o rapper Jay-Z, umas das principais referências da música americana, e com ele conquistou 1 Grammy. Feito que se repetiu também na parceria com a cantora Mariah Carey, ícone do R&B.

Acostumado com as superestrelas americanas, Mahogany também já se familiarizou com a musicalidade brasileira. Trabalhou em projetos com DJ Dennis, Ludmilla, Mc Kevin, Mc IG, Mc Ph, Luccas Carlos, Bivolt e DJ Cia. Produzindo pela primeira vez com GAAB, ele destaca a criatividade do cantor. “GAAB tem uma mente aberta e por isso é tão fácil trabalhar com ele, nós respeitamos as idéias um do outro, é como se nossas mentes estivessem conectadas o que torna essa parceria muito natural”.

GAAB e Mahogany se conheceram no final de 2019, declaradamente apaixonado pela cultura e música brasileira, com uma menção especial ao funk, o produtor estava no Brasil trabalhando com a cantora Ludmilla, quando surgiu a oportunidade de conhecer GAAB.

“Ele já tinha gostado da minha vibe antes de me conhecer e eu já tinha curtido algumas músicas produzidas por ele. Nos conhecemos e começamos a se envolver no estúdio, começamos a nos conectar musicalmente”, conta GAAB.

E dessa conexão, até agora já foram gravadas 6 faixas, ainda sem data de lançamento. As músicas trazem letras com uma mistura de influências brasileiras e americanas, e as letras são cantadas em inglês e português. “Mahogany é apaixonado pela nossa cultura e para mim, é uma oportunidade de vestir a camisa e representar o meu país lá fora”, completa o cantor.

Sobre esse período no Brasil, o produtor diz que tem aproveitado para pensar positivo e ser produtivo. “A quarentena me fez pensar positivo, porque sei que o mundo está se concentrando tanto no negativo, que decidi fazer o contrário. Estou aproveitando esse tempo no Brasil e trabalhando com minha família musical LEGADO. Sei que estamos fazendo história e estamos apenas começando. Eu amo o Brasil”.

Gostou da notícia? Compartilhe