Sucesso no nordeste Mano Walter chamou atenção do gênero que domina o Brasil nos dias de hoje, o sertanejo. O cantor além de parcerias já teve seus sucessos regravados por Rionegro e Solimões- “Playboy fazendeiro” – por Naiara Azevedo – “Beba Mais” -, que também ganhou uma versão do cantor com Latino, Thayná Bitencourt, jovem artista do segmento, gravou com Mano “Chifre não é asa”, César Menotti e Fabiano dividiram com ele a música “Onde sofre 1 bebem 2”. Até Marília Mendonça, nome mais comentado da atualidade, fez dueto com Mano em “O que houve?”e já tem mais de 60 milhões de acessos no canal oficial do cantor no YouTube. Mano Walter é, sem dúvida, uma sensação! Com este histórico gravou seu primeiro DVD em Maceió para mais de 20 mil pessoas e terá o selo da Universal Music.

Com uma média de 25 shows por mês, Mano vem a passos largos conquistando todo o território nacional.  Os olhos atentos dos sertanejos têm colaborado nesta projeção. Henrique e Juliano, Marrone – dupla com Bruno – já postaram em sua contas pessoais cantando música de Mano. Toda esta exposição somadas a competência e presença de palco do cantor tem mudado o rumo de sua vida.

Natural de Quebrangulo / AL, Mano Walter nasceu no dia 13 de julho de 1986, é filho da professora Edileusa e do pecuarista Djalma, cresceucom outros dois irmãos na simplicidade da zona rural e começou a cantar e compor cedo, aos 14 anos, quando se apresentava nas vaquejadas e festas de apartações que frequentava acompanhando seu pai, esta então foi sua primeira e mais importante escola musical.

Estudou na escola técnica em Palmeiras dos índios / AL, onde conheceu amigos que deram oportunidade e incentivaram Mano Walter a gravar o primeiro cd, o trabalho foi patrocinado por seus pais e ganhou o nome de “Cavalo ciumento’. Após terminar o curso se mudou para capital para fazer faculdade de engenharia e na sequencia sua pós graduação.

Imagens